Seja Breezy

Seja Breezy: Aqui compartilhamos reflexões, vivências, ideias e propósitos. Tudo o que é combustível para melhorar a comunicação e viver com atitude!

Início » Quer despertar o contador de histórias que existe dentro de você?

Quer despertar o contador de histórias que existe dentro de você?

Então vamos falar um pouco mais sobre storytelling, a arte de contar e desenvolver histórias criativas. Para ser um bom contador de histórias é preciso entender esse conceito e as técnicas que permitem criar trajetórias de relevância. No marketing de conteúdo, o storytelling é essencial para a construção de uma marca, a partir dos impactos positivos direcionados ao público-alvo.

Qual a importância do marketing de conteúdo?

É muito importante que empresas que encomendem campanhas de marketing, sejam por meio dos serviços de assessoria de imprensa, marketing de influência ou outro formato, exija da agência contratada roteiros com histórias criativas que possam engajar e inspirar comunidades.  Mas se pretende fazer por conta própria, confira aqui as dicas que separamos para se tornar um contador de histórias com muita originalidade.

Para começar, é preciso ter em mente que toda boa história precisa ser inesquecível. Embora o conteúdo seja a essência, a maneira como ela é contada é muito importante, é o que dá todo o sentido e a torna relevante. Desta forma, o storytelling faz uso de elementos, como personagem, ambiente, conflito e mensagem, de modo que chegue ao leitor com início, meio e fim. Somente assim será possível levar o público a uma jornada emocional, que o conecte à sua marca.

Ao contar uma história, é preciso definir previamente qual a mensagem que será passada e a forma como ela será apresentada. Uma mensagem forte pode ser transmitida sem o uso de muitos efeitos, já o contrário, não terá tanto sucesso, pois não há técnica que crie relevância diante de uma mensagem fraca. Quanto ao ambiente, quanto mais detalhada for sua descrição, melhor será a conexão com o leitor e maiores serão as chances de fazê-lo imergir na realidade que está sendo criada.

Quando pensamos no personagem, não importam seus atributos, mas ele precisa percorrer a história no início ao fim, passando pela transformação que transmitirá a mensagem. Ele terá que superar todos os conflitos, ou seja, os desafios que o motivam a percorrer toda a jornada. Nesse sentido, quanto mais complicado e elaborado for o conflito, melhor. A dificuldade de superação é mais valorizada e gera mais identificação com o leitor.

Dicas para trabalhar marketing de conteúdo

A seguir, preparamos algumas dicas para que você se torne um bom contador de histórias. Vamos lá?

1 – Conduza o leitor do início ao fim

Aqui, precisamos lembrar da estrutura bem simples, básica, de levar o leitor pela introdução, desenvolvimento e conclusão. Para que a mensagem seja facilmente transmitida, da história precisa ter um fim e uma ordem cronológica.

2 – Criatividade

Afinal, ela é a alma de toda narrativa. Nesse ponto entra o fator surpresa, uma possível reviravolta na história e, depois, sua superação. Use sem moderação para atrair o leitor, mas não se esqueça da mensagem principal.

3 – Conecte sem romantizar

Muitas pessoas gostam de um bom romance? Sim! Mas romantizar demais pode tornar sua história fraca, pois acaba suavizando demais o conflito, torna tudo muito fácil e reduz consideravelmente a superação. Inclua a essência da marca, mostrando os valores dentro de cada narrativa.

4 – Personagens com profundidade

Para gerar empatia e identificação, seu personagem não pode ser superficial. Ele precisa ter personalidade, com qualidades e defeitos que serão trabalhados durante a história para gerar impacto. Conversando diretamente com o público-alvo é possível humanizar a marca por meio desse personagem, aproximando-o do consumidor final.

5 – Transmissão da mensagem

Procure não ir direto ao ponto. Use as situações na narrativa para contextualizar e, aos poucos, ir passando a mensagem. Uma mensagem direta não prende a atenção do leitor. Mas, também, cuide para que a história não fique muito longa e entediante, ao ponto do leitor desistir de chegar ao final. O conceito show, don’t tell pode ser bem aplicado aqui, vídeos e imagens geram muito mais impacto e engajamento.

Embora a criação de uma história não seja tão simples e regrada quanto uma receita de bolo, ter em mente esses fatores principais pode te ajudar nessa missão. Defina seu público, abrace a criatividade e mãos na massa!

admin

Voltar ao topo